sábado, 19 de novembro de 2011

Orai uns pelos outros...Orai sem cessar!






Na madrugada do dia 15 de novembro eu acordei ouvindo uma voz muito alta, alguém brigava. eu achei estranho ter sido acordada com o aquele som porque o ventilador do meu quarto estava ligado, e ele faz muito barulho. Mas, eu acordei, então me levantei e fui em busca do som, e pude ouvir melhor, era um homem que falava muito alto, eu não conseguia entender o que ele falava, mas percebi que era uma briga. Como eu não sabia de onde vinha o som, fui até a janela da sala para ver se era na rua, mas não era. Fui até o escritório ( porque de lá tenho vista do interior do condomínio) para ver se era dentro do condomínio, mas não era. Então, fui até o quarto da Vicky para ver se era nos fundos do condomínio que também dá visão para a rua, foi então que notei que o som estava mais próximo, olhei pela janela e percebi que o som vinha do prédio ao lado do meu. fiquei ali quieta ouvindo e tentando entender o que estava acontecendo, foi quando ouvi um choro de mulher que falou com a voz abafada, enquanto o homem gritava, assim: "tudo bem, mas não atire". Meu coração disparou, fiquei com muito medo e comecei a invocar o Nome do Senhor Jesus e pedir ao Pai celestial que colocasse anjos para segurar a mão daquele homem impedindo que aquela mulher se tornasse uma vítima. Enquanto eu orava percebi que voz do homem foi diminuindo até que tudo silenciou. Então voltei pra cama e adormeci novamente. Ao amanhecer comecei a pensar sobre o evento da madrugada. Não sei se D'us atendeu minha oração, o fato é que não houve uma tragédia na madrugada, e com certeza D'us usou de misericórdia com aquelas vidas. E isso me fez pensar na postura do cristão diante de eminente perigo. A minha impotência diante do fato era evidente, e a arma que eu tinha nas mãos era a oração. Quantas vezes nos encontramos diante de problemas que fogem ao nosso controle e nos esquecemos de orar pedindo a D'us a condução e solução? Vivemos a vida depositando nossa confiança em nós mesmos, e só buscamos a D'us quando nos encontramos impotentes. Orai sem cessar, a Bíblia diz. Orar quando somos impotentes diante dos problemas e quando não somos também devemos orar! "... sejam conhecidas de D'us, as vossas petições, pela oração e súplica, com ação de graças" (Fl. 4). Falo isso, porque em situações semelhantes como a que vivenciei na madrugada, eu chamei a polícia e outras tentei resolver por mim mesma. Mas naquela situação a única coisa que eu podia fazer era orar, e nas situações de outrora que eu mencionei, eu também poderia ter feito uso desse recurso, obedecendo a D'us, mas não fiz. Não fiz porque estava cheia de mim mesma. Eu eu sou incapaz por mim mesma de me livrar de mim. Então hoje minha oração é a seguinte: Pai celestial, me ajude a me livrar de mim mesma, e perceber que a tua graça me basta. E fazer conhecida de Ti todas as minha aflições e angústias. Que eu possa levar tudo a Ti em oração, sejam nos momentos de dor e aflição, ou de alegria. Que eu possa enxergar além de mim mesma orando pelos outros. Eu te amo ó D'us, e desejo ser uma pessoa melhor do que sou. em nome de Jesus, o teu filho amado. Amém!

"DE JOELHOS SIM"



Dias bons já viví
Nos quais senti a vida me brilhar
Dias maus já vivi
Dos quais provei do incerto e do pesar
Sim eu aprendi sobreviver
No riso ou na dor
De joelhos sim
De joelhos sim
Lá estou diante do amor
Que muda meu ser
Sei que isto é real
Há poder quando estou de joelhos
Posso estar muito só
Na multidão, seja onde for.
Quando sei que preciso
Falar com Deus, Ele é Emanuel.
Se os olhos fechar só haverá
A sua luz
De joelhos sim
De joelhos sim
Lá estou diante do amor
Que muda meu ser
Sei que isto é real
Há poder quando brilhar o sol
Quando é noite
Quando estou de joelhos
De joelhos sim
De joelhos sim
Lá estou diante do amor
Que muda meu ser
Sei que isto é real
Há poder quando estou de joelhos (Jaci velasquez)

Nenhum comentário:

Postar um comentário